Imagem

Mais circos, precisam-se!

Somos uns artistas.

Passamos a perna a todos, fintamos o outro só pela ilusão de estar lá na frente. Só por essa sensação de… poder.

Somos uns artistas.

Fingimos que sentimos, fazemos acreditar que dissemos, que partilhámos, que apoiamos, que estivemos sempre lá.

Somos uns artistas.

Seduzimos com a doçura que nunca tivemos, com as verdades que nunca existiram, com as intenções que nunca vamos cumprir.

Somos uns artistas.

Incentivamos, reconhecemos, damos ‘o empurrão’ apenas pela vontade de… ver a pessoa longe.

Somos uns artistas.

Corremos atrás do dinheiro para comprar a saúde e depois perdemos a saúde e gastamos o dinheiro para a recuperar. Gandhi tem sempre razão.

Somos uns artistas.

Procuramos as pessoas mas não as queremos, ocupamo-las mas não as amamos, interrompemos a sua vida e não deixamos andar. Apenas pela sensação de… conquista.

Somos uns artistas.

Tão artistas que não percebemos que tudo o que temos é-nos permitido pelos outros, todos os lugares onde chegamos estão à nossa espera por que alguém os deixou vagos, todo o poder que possuímos é atribuído por quem nos acompanha.

Somos uns artistas.

Precisamos de mais circos.